quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Imagem inline 1

caminhos da Inclusão

Caminhos da Inclusão

07/11/2012, Agência FAPESP
A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) sediará, de 26 a 28 de novembro, o simpósio "Caminhos da Inclusão", que discorrerá sobre as oportunidades oferecidas pela instituição universitária à comunidade surda.

Estão confirmadas as presenças de quatro convidados internacionais: Brian Nolan (Institute of Technology Blanchardstown, Irlanda) falará sobre desafios na criação de currículos de nível superior para surdos; Rachel O'Neill (University of Edinburgh, Escócia) tratará de fatores de sucesso no ensino de surdos; Audrey Cameron (University of Edinburgh, Escócia) e Gary Austin Quinn (Heriot-Watt University, Escócia), ela doutora em química, ele linguista, ambos surdos, discorrerão sobre sua experiência conjunta na criação de um glossário de termos científicos para surdos.

Mais informações e inscrições: www.facebook.com/ProjetoSurdos?fref=ts<http://www.facebook.com/ProjetoSurdos?fref=ts>

Concurso para Professor de Libras - Pernambuco

Amigas e amigos,

Seguem informações sobre concurso para Professor de Libras da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).
São duas vagas, uma em cada edital. 

EDITAL N°25/2012 - CONCURSO PARA PROFESSOR SEDE, UAG E UAST
EDITAL N°26/2012 - CONCURSO PARA PROFESSOR SEDE, UAG E UAST

Departamento: Letras e Ciências Humanas
Área/Matéria(s): Libras
Vaga(s): 02
Classe: Assistente
Regime de Trabalho: DE

Perfil do candidato:
Graduação em Licenciatura Plena em Letras ou Libras ou em Letras:Libras/Língua Portuguesa como Segunda Língua; Pedagogia ou Fonoaudiologia. Mestrado em Letras ou Linguística ou Ciências da Linguagem ou Educação.

Edital 25: http://www.ufrpe..br/download.php?endArquivo=noticias%2F11665_EDITAL+25-2012+UFRPE+Concurso+Docente.pdf
Edital 26: http://www.ufrpe..br/download.php?endArquivo=noticias%2F11666_EDITAL+26-2012+UFRPE+Concurso+Docente.pdf

Vaga de trabalho instrutor surdo

ATENÇÃO! FENEIS SÃO PAULO DIVULGA:

1 VAGA PARA INSTRUTOR SURDO NA CIDADE DE CAMPINAS: 
NECESSÁRIO TER O ENSINO MÉDIO. O CANDIDATO APROVADO PASSARÁ POR FORMAÇÃO COM A EQUIPE RESPONSÁVEL PELO PROJETO.

O INSTRUTOR SURDO TRABALHARÁ COM ENSINO DE LIBRAS COMO L1 PARA CRIANÇAS SURDAS NO PROJETO DE INCLUSÃO BILÍNGUE DE SURDOS DA PREFEITURA DE CAMPINAS, NA ESCOLA MUNICIPAL JÚLIO DE MESQUITA.

INTERESSADOS ENTRAR EM CONTATO PELOS E-MAILS:
secretaria@feneissp.org.br
seint@feneissp.org.br

terça-feira, 6 de novembro de 2012

*Palestra gratuita para pais e familiares*

Encaminhando.....


Há 35 anos, a Fundação de Rotarianos de São Paulo, por meio do Centro de Educação para Surdos Rio Branco, iniciou seu trabalho educacional com surdos. Desde então, vem buscando fortalecer o trabalho de inclusão da pessoa surda na sociedade, de forma digna, por meio de sua ação educativa.

Para marcar essa data e sua trajetória de conquistas, o Centro de Educação para Surdos Rio Branco realizará, entre outras coisas, a palestra *“Relatos de vida de uma surda oralizada e seus estudos sobre legislação e surdez”,* que será ministrada pela *advogada Maria Christina Noronha Liberalesso, co-autora do livro "Estudo etiológico e legislativo sobre a surdez"*


*Data: 08/11/2012*

*Horário: 10 h*

*Local: Auditório do CEPRO Rio Branco – Colégio Rio Branco Granja Vianna*

*Rodovia Raposo Tavares km 24 – Granja Vianna –Cotia*


Programação:

9h30h– Credenciamento

10h – Abertura

10h10– Palestra “Relatos de vida de uma surda oralizada e seus estudos sobre legislação e surdez”


Os interessados deverão preencher a ficha em anexo e enviar para o e-mail sabine.vergamini@ces.org.br


Atenciosamente,




[image: http://www.frsp.org/assinatura/ECS.gif] ****

*Sabine Antonialli Arena Vergamini*
*Diretora de Unidade Socioeducacional*
Tel: (11) 4613-8515
www.ecs.org.br****

I SIMPÓSIO DE PSICOLOGIA NO UNIVERSO DA SURDEZ:

Repassando o convite


PARA ALÉM DO SOM DAS PALAVRAS
10/11/2012
 
CONVITE
 
Prezados (as),
 
Convidamos a todos a participarem do presente evento, organizado pelo Curso de Psicologia das Faculdades Integradas de Ourinhos. A programação e as informações para inscrição encontram-se no site www.fio.edu..br/psicologia/surdez   

As inscrições encerram-se em 01/11 (mas serão prorrogadas).  Demais informações, favor entrar em contato pelo email: psicologia@fio.edu.br>Contamos com vossa participação e divulgação, 

Desde já agradecemos.
Atenciosamente,
 
Paula Ione C. Q. FiochiCoordenadora do Curso de Psicologia 
Faculdades Integradas de Ourinhos

Cinema condenado não disponibilizava sessão com edição legendada do filme


Foto: Reprodução Internet
Inacessível
Minas Gerais - Uma jovem com deficiência auditiva deve receber indenização da empresa de cinemas Cineart Multiplex, no valor de R$ 10 mil, por danos morais. A garota, de identidade não revelada, pretendia comemorar o aniversário de namoro indo ao cinema no Shopping Cidade, em Belo Horizonte. Entretanto, ela não encontrou nenhum filme legendado em cartaz. O juiz de direito, Fabrício Simão da Cunha Araújo, do Juizado Especial das Relações de Consumo, argumentou que é dever das empresas disponibilizar, ainda que em quantidade mínima, salas e filmes legendados, para assegurar o acesso efetivo da totalidade das pessoas, especialmente dos deficientes auditivos.

A jovem juntou ao processo a grade exibições da Cineart e fotos dos filmes em cartaz na data em que compareceu ao cinema, comprovando que não havia nenhuma sessão em que os filmes "Shrek" e "Meu malvado favorito" estavam sendo exibidos com legenda. Ela foi à delegacia no dia do ocorrido para lavrar boletim de ocorrência policial. Na Justiça, a jovem também comprovou, por meio de atestados médicos, a deficiência auditiva. A empresa de cinema contestou o pedido de indenização alegando que a jovem não provou os danos materiais e morais sofridos.

O juiz Fabrício Simão da Cunha Araújo citou diversas normas federais, estaduais e municipais, em especial a Constituição e a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência para argumentar que "o portador de deficiência auditiva tem direito de acesso à cultura e ao lazer, devendo tal acesso ser interpretado, no que tange à cultura cinematográfica, não só como acesso físico às salas de exibição, mas também como direito de compreensão linguística das interações culturais que ali se realizarem". Ele ainda ressaltou que a inexistência de regulamentação específica quanto ao percentual mínimo de filmes legendados a serem exibidos não impede a proteção do direito.

O magistrado comentou o fato de os filmes de desenhos animados serem exibidos exclusivamente no formato dublado. "Ainda que houvesse outros filmes legendados sendo exibidos, é necessário que, ao menos, um filme por gênero seja exibido no formato legendado. Caso contrário, seria o mesmo que excluir das crianças deficientes auditivas o acesso ao cinema, já que em regra só se interessam e só podem assistir aos filmes animados". Para o magistrado, não é irrelevante o sentimento de discriminação e descaso sofrido pela jovem. "Bastava ter um pouco mais de atenção, respeito e solidariedade ao consumidor", concluiu.

O juiz determinou que a Cineart pague R$ 10 mil como dano moral à jovem e outros R$ 10 mil como parcela pedagógica. Este último valor será destinado à Creche Agostinho Cândido de Souza. A decisão, por ser de 1ª Instância, cabe recurso.

Fonte: O Dia