quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Imagem inline 1

caminhos da Inclusão

Caminhos da Inclusão

07/11/2012, Agência FAPESP
A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) sediará, de 26 a 28 de novembro, o simpósio "Caminhos da Inclusão", que discorrerá sobre as oportunidades oferecidas pela instituição universitária à comunidade surda.

Estão confirmadas as presenças de quatro convidados internacionais: Brian Nolan (Institute of Technology Blanchardstown, Irlanda) falará sobre desafios na criação de currículos de nível superior para surdos; Rachel O'Neill (University of Edinburgh, Escócia) tratará de fatores de sucesso no ensino de surdos; Audrey Cameron (University of Edinburgh, Escócia) e Gary Austin Quinn (Heriot-Watt University, Escócia), ela doutora em química, ele linguista, ambos surdos, discorrerão sobre sua experiência conjunta na criação de um glossário de termos científicos para surdos.

Mais informações e inscrições: www.facebook.com/ProjetoSurdos?fref=ts<http://www.facebook.com/ProjetoSurdos?fref=ts>

Concurso para Professor de Libras - Pernambuco

Amigas e amigos,

Seguem informações sobre concurso para Professor de Libras da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).
São duas vagas, uma em cada edital. 

EDITAL N°25/2012 - CONCURSO PARA PROFESSOR SEDE, UAG E UAST
EDITAL N°26/2012 - CONCURSO PARA PROFESSOR SEDE, UAG E UAST

Departamento: Letras e Ciências Humanas
Área/Matéria(s): Libras
Vaga(s): 02
Classe: Assistente
Regime de Trabalho: DE

Perfil do candidato:
Graduação em Licenciatura Plena em Letras ou Libras ou em Letras:Libras/Língua Portuguesa como Segunda Língua; Pedagogia ou Fonoaudiologia. Mestrado em Letras ou Linguística ou Ciências da Linguagem ou Educação.

Edital 25: http://www.ufrpe..br/download.php?endArquivo=noticias%2F11665_EDITAL+25-2012+UFRPE+Concurso+Docente.pdf
Edital 26: http://www.ufrpe..br/download.php?endArquivo=noticias%2F11666_EDITAL+26-2012+UFRPE+Concurso+Docente.pdf

Vaga de trabalho instrutor surdo

ATENÇÃO! FENEIS SÃO PAULO DIVULGA:

1 VAGA PARA INSTRUTOR SURDO NA CIDADE DE CAMPINAS: 
NECESSÁRIO TER O ENSINO MÉDIO. O CANDIDATO APROVADO PASSARÁ POR FORMAÇÃO COM A EQUIPE RESPONSÁVEL PELO PROJETO.

O INSTRUTOR SURDO TRABALHARÁ COM ENSINO DE LIBRAS COMO L1 PARA CRIANÇAS SURDAS NO PROJETO DE INCLUSÃO BILÍNGUE DE SURDOS DA PREFEITURA DE CAMPINAS, NA ESCOLA MUNICIPAL JÚLIO DE MESQUITA.

INTERESSADOS ENTRAR EM CONTATO PELOS E-MAILS:
secretaria@feneissp.org.br
seint@feneissp.org.br

terça-feira, 6 de novembro de 2012

*Palestra gratuita para pais e familiares*

Encaminhando.....


Há 35 anos, a Fundação de Rotarianos de São Paulo, por meio do Centro de Educação para Surdos Rio Branco, iniciou seu trabalho educacional com surdos. Desde então, vem buscando fortalecer o trabalho de inclusão da pessoa surda na sociedade, de forma digna, por meio de sua ação educativa.

Para marcar essa data e sua trajetória de conquistas, o Centro de Educação para Surdos Rio Branco realizará, entre outras coisas, a palestra *“Relatos de vida de uma surda oralizada e seus estudos sobre legislação e surdez”,* que será ministrada pela *advogada Maria Christina Noronha Liberalesso, co-autora do livro "Estudo etiológico e legislativo sobre a surdez"*


*Data: 08/11/2012*

*Horário: 10 h*

*Local: Auditório do CEPRO Rio Branco – Colégio Rio Branco Granja Vianna*

*Rodovia Raposo Tavares km 24 – Granja Vianna –Cotia*


Programação:

9h30h– Credenciamento

10h – Abertura

10h10– Palestra “Relatos de vida de uma surda oralizada e seus estudos sobre legislação e surdez”


Os interessados deverão preencher a ficha em anexo e enviar para o e-mail sabine.vergamini@ces.org.br


Atenciosamente,




[image: http://www.frsp.org/assinatura/ECS.gif] ****

*Sabine Antonialli Arena Vergamini*
*Diretora de Unidade Socioeducacional*
Tel: (11) 4613-8515
www.ecs.org.br****

I SIMPÓSIO DE PSICOLOGIA NO UNIVERSO DA SURDEZ:

Repassando o convite


PARA ALÉM DO SOM DAS PALAVRAS
10/11/2012
 
CONVITE
 
Prezados (as),
 
Convidamos a todos a participarem do presente evento, organizado pelo Curso de Psicologia das Faculdades Integradas de Ourinhos. A programação e as informações para inscrição encontram-se no site www.fio.edu..br/psicologia/surdez   

As inscrições encerram-se em 01/11 (mas serão prorrogadas).  Demais informações, favor entrar em contato pelo email: psicologia@fio.edu.br>Contamos com vossa participação e divulgação, 

Desde já agradecemos.
Atenciosamente,
 
Paula Ione C. Q. FiochiCoordenadora do Curso de Psicologia 
Faculdades Integradas de Ourinhos

Cinema condenado não disponibilizava sessão com edição legendada do filme


Foto: Reprodução Internet
Inacessível
Minas Gerais - Uma jovem com deficiência auditiva deve receber indenização da empresa de cinemas Cineart Multiplex, no valor de R$ 10 mil, por danos morais. A garota, de identidade não revelada, pretendia comemorar o aniversário de namoro indo ao cinema no Shopping Cidade, em Belo Horizonte. Entretanto, ela não encontrou nenhum filme legendado em cartaz. O juiz de direito, Fabrício Simão da Cunha Araújo, do Juizado Especial das Relações de Consumo, argumentou que é dever das empresas disponibilizar, ainda que em quantidade mínima, salas e filmes legendados, para assegurar o acesso efetivo da totalidade das pessoas, especialmente dos deficientes auditivos.

A jovem juntou ao processo a grade exibições da Cineart e fotos dos filmes em cartaz na data em que compareceu ao cinema, comprovando que não havia nenhuma sessão em que os filmes "Shrek" e "Meu malvado favorito" estavam sendo exibidos com legenda. Ela foi à delegacia no dia do ocorrido para lavrar boletim de ocorrência policial. Na Justiça, a jovem também comprovou, por meio de atestados médicos, a deficiência auditiva. A empresa de cinema contestou o pedido de indenização alegando que a jovem não provou os danos materiais e morais sofridos.

O juiz Fabrício Simão da Cunha Araújo citou diversas normas federais, estaduais e municipais, em especial a Constituição e a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência para argumentar que "o portador de deficiência auditiva tem direito de acesso à cultura e ao lazer, devendo tal acesso ser interpretado, no que tange à cultura cinematográfica, não só como acesso físico às salas de exibição, mas também como direito de compreensão linguística das interações culturais que ali se realizarem". Ele ainda ressaltou que a inexistência de regulamentação específica quanto ao percentual mínimo de filmes legendados a serem exibidos não impede a proteção do direito.

O magistrado comentou o fato de os filmes de desenhos animados serem exibidos exclusivamente no formato dublado. "Ainda que houvesse outros filmes legendados sendo exibidos, é necessário que, ao menos, um filme por gênero seja exibido no formato legendado. Caso contrário, seria o mesmo que excluir das crianças deficientes auditivas o acesso ao cinema, já que em regra só se interessam e só podem assistir aos filmes animados". Para o magistrado, não é irrelevante o sentimento de discriminação e descaso sofrido pela jovem. "Bastava ter um pouco mais de atenção, respeito e solidariedade ao consumidor", concluiu.

O juiz determinou que a Cineart pague R$ 10 mil como dano moral à jovem e outros R$ 10 mil como parcela pedagógica. Este último valor será destinado à Creche Agostinho Cândido de Souza. A decisão, por ser de 1ª Instância, cabe recurso.

Fonte: O Dia

sábado, 27 de outubro de 2012

Vagas de Trabalho para Vitória da Conquista

A empresa Patrus Transportes está recrutando pessoas surdas, os interessados favor se encaminharem para o Sine Bahia localizado no Sac, próximo ao Fórum.

A empresa Dass também está precisando de pessoas surdas, os interessados favor  procurar Bárbara.

Ou entrar em contato com Tálita Lessa (77) 8802 - 04191 e mandar o currículo para o e-mail: cinec.vc@gmail.com

Obrigada

Leitura no SESC - Vitória da Conquista



O Sesc está promovendo um Curso de Contação de Histórias para crianças surdas, as inscrições estão abertas, são gratuitas, público alvo são professores que têm em sua turma alunos surdos, o curso acontecerá nos dias 5, 6 e 7 de novembro das 17:30 ás 21:30 no auditório. Para se inscrever é só ligar para o Sesc Vitória da Conquista.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Professor surdo é eleito


Professor surdo é eleito com a sexta maior votação de Ibiporã, no Paraná



Lucas Botti (PMDB) se elegeu com 742 votos, em Ibiporã, no norte do PR.
Para conseguir votos, usou a linguagem dos sinais.

Do G1 PR, com informações da RPC TV
Comente agora
Um professor de Língua Brasileira de Sinais (Libras), que é surdo, foi eleito vereador nas eleições municipais de domingo (7), em Ibiporã, no norte do Paraná. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Lucas Botti (PMDB), fez 742 votos, o que corresponde a 2,55 % dos votos válidos. Isso significa a sexta maior votação da cidade.

 
Para ocupar uma das nove cadeiras da Câmara, ele usou apenas a linguagem dos sinais. Lucas nasceu surdo e até desenvolveu um pouco da fala, mas a maior parte da comunicação é feita por sinais.
 
 
“Eu me candidatei vereador porque eu quero representar dentro da Câmara a comunidade especial. Primeiro o surdo, também o cego, o deficiente intelectual e o deficiente físico também, e a comunidade, todas as pessoas idosas e defender o direito de todas essas pessoas”, disse o novo vereador por sinais, que foram traduzidos por uma intérprete.

 
Casado há sete anos, a esposa acompanhou a superação do marido. “Muito feliz, muito orgulhosa. Não só por ser o meu marido, mas por ter um surdo vereador. Isso é algo grandioso para todas as pessoas que tem necessidades. É um representante para eles”, assegurou Ana Paula Botti.

 
Os próximos quatro anos no Legislativo será um desafio para o novo vereador e também para a Câmara de Vereadores. “A Câmara, realmente, vai ter que se preparar, né. Vai ter que fazer algumas adaptações para atender as necessidades especiais do Lucas. O ponto principal vai ter que ser uma assessoria. Ele tem direito a um assessor. Vai ser um assessor intérprete para que possa auxiliar realmente ele nessas questões”, relatou a vereadora Mari De Sá.

 
“O surdo, ele sente, percebe igual a todos. Ele tem vontade de lutar, mostrar que eles são capazes, que eles podem defender o seu direito, lutar pelo seu direito”, finalizou Botti.

Para ler mais notícias do G1 Paraná, clique em g1.globo.com/parana. Siga também o G1 Paraná no Twitter e por RSS.

O que é literatura surda? (curso)

6°Turma do Curso : O que é Literatura Surda?  ( modalidade a  distância)

Curso 100%  a distância , realizado pela plataforma moodle.
Com tutoria
Valor: Taxa única de 60 reais

Duração: 3 meses
Início: dia 15/10/2012     (Realize o pagamento e garanta sua vaga!)
Carga Horária: 120 horas
Certificado emitido pela empresa Enlace Cursos
Inscrição e pagamento: http://www.comunidadesurda.com.br/
 
Conteúdo programático:
 
1)Apresentação do professor-tutor e dos discentes e introdução a EAD
2)Surdo, Surdo-mudo ou  Deficiente Auditivo, eis a questão?
3)  Linguagem e Identidade: A surdez em questão
4) Libras: crenças e preconceitos
5) Libras, aspectos linguísticos
6) SignWriting: A escrita de sinais
7)  Cultura Surda, o que é?
8) Literatura Surda I
9) Literatura Surda II
10) Conhecendo o site: Literatura Surda
11) Tecnologias e as possibilidades para comunidade surda
12)  Elaboração do Memorial
 
Professor e Tutor: Delmir Rildo Alves 
 
Delmir Rildo Alves
Bacharel em Serviço Social

(Graduando em  Letras - UFLA )
( Pós-Graduando em Língua Brasileira de Sinais) 
(Pós-graduando em EAD: Gestão e Tutoria)

Currículo Lattes:  http://lattes.cnpq.br/6570888439567983

Projeto Literatura Surda: www.comunidadesurda.com.br   (Cursos online)

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

II Setembro Azul


Repassando.....



 Espero vocês no evento de II Setembro Azul que vai ser no dia 24 de setembro. Maiores informações estão na figura. Divulguem!! 

Avante povo surdo. 

Abraços Azuis
Beijos Azuis
Olhares Azuis
Sinais Azuis
Mãos Azuis
Almas Azuis
Mentes Azuis
Corpos Azuis
Tudo Azuis
AVANTE AZUL!!

Carilissazul

Interpretação de Língua de Sinais e Linguística: Um [mau] exemplo de interpretação de língua de sin...

Interpretação de Língua de Sinais e Linguística: Um [mau] exemplo de interpretação de língua de sin...: O que não fazer: assumir trabalhos sem ter a segurança e capacidade de que vai dar conta do recado. O exemplo, que anda bombando na Internet...Publicar postagem

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

LIBRAS E TGD CEPPAC 2012.2


s cursos de TGD, LIBRAS 1 e LIBRAS 2 do CEPPAC (Centro de Eucação
Profissional: Aperfeiçoamento e Consultoria) serão ministrados na Funorte
São Norberto neste segundo semestre de 2012. São cursos livres, de
aperfeiçoamento, com carga horária de 120 horas cada um deles. O *curso de
TGD* - Transtornos Globais do Desenvolvimento, visa preparar profissionais
para o atendimento de pessoas especiais, sobretudo nas salas de recurso e
como professores de apoio, abrangendo contudo outros atendimentos também.
Nossos corpo de professores conta com educadores, incluindo profissionais
educadores da Superintendência Regional de Educação de Montes Claros,
fonoaudiólogos, psicopedagogos, neuropsicólogos, dentre outros.
Os *cursos de Libras* estão sendo oferecidos em dois módulos com ênfases
diferentes: o LIBRAS 1, focando a conversação cotidiana e do contexto
escolar e o LIBRAS 2, com foco em interpretação. Serão ministrados por
profissionais bilíngues e/ou surdos com larga experiência em educação de
surdos, proficiência linguística em Libras e Português; e formação
especializada na área. Teremos a honra de ter em nosso corpo docente,
ministrando o curso de LIBRAS 1, os professores Rosani Krisitne Garcia
(mestranda em Línguística com ênfase em Libras pela UnB) e o professor
Marcel de Assis Roque (tradutor Libras/Português da Secretaria Municipal de
Educação com proficiência e especialização em Libras e tradução). Para
ministrar o curso de LIBRAS 2, honradamente contamos com o professor João
Ricardo Bispo Jesus, que além de toda a sua experiência e especializações
em suas áreas de atuação, é formado na primeira turma de Letras Libras da
América Latina (Letras-Libras /Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC
– turma2006).

Acompanhe abaixo o *'briefing'* de apresentação dos cursos, com mais
detalhes.

Ainda temos vagas nos cursos livres dos pólos Montes Claros, Porteirinha,
Várzea da Palma e Pirpora; e nos cursos de Pós Graduação em Educação
Especial e Inclusiva / TGD e Libras / Interpretação.

Att.
*ELANA VAZ*

Coordenadora do Núcleo de Inclusão/CEPPAC

5°Turma do Curso : O que é Literatura Surda? ( modalidade a distância)


Atenção: Este curso não tem vínculo com o Narravis (UNIVASF).
É o mesmo conteúdo, o certificado e emitido pela empresa Enlace Cursos. 
O certificado é enviado por e-mail em formato PDF.

Curso 100%  a distância , realizado pela plataforma moodle.
Com tutoria
Valor: Taxa única de 60 reais

Duração: 3 meses
Início: dia 15/09/2012     (Realize o pagamento e garanta sua vaga!)
Carga Horária: 120 horas
Certificado emitido pela empresa Enlace Cursos
Inscrição e pagamento: http://www.comunidadesurda.com.br/
 
Conteúdo programático:
 
1)Apresentação do professor-tutor e dos discentes e introdução a EAD
2)Surdo, Surdo-mudo ou  Deficiente Auditivo, eis a questão?
3)  Linguagem e Identidade: A surdez em questão
4) Libras: crenças e preconceitos
5) Libras, aspectos linguísticos
6) SignWriting: A escrita de sinais
7)  Cultura Surda, o que é?
8) Literatura Surda I
9) Literatura Surda II
10) Conhecendo o site: Literatura Surda
11) Tecnologias e as possibilidades para comunidade surda
12)  Elaboração do Memorial
 
Professor e Tutor: Delmir Rildo Alves 
 
Delmir Rildo Alves
Bacharel em Serviço Social

(Graduando em  Letras - UFLA )
( Pós-Graduando em Língua Brasileira de Sinais) 
(Pós-graduando em EAD: Gestão e Tutoria)

Currículo Lattes:  http://lattes.cnpq.br/6570888439567983

domingo, 2 de setembro de 2012

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Atualização da caderneta de vacinação



Fique atento:
 este final de semana tem vacinação infantil. Entre os dias 18 e 24 de agosto acontece a Campanha Nacional para Atualização da Caderneta de Vacinação. O objetivo é melhorar a cobertura vacinal das crianças de 0 a 5 anos.

E há algumas novidades! Além das vacinas já oferecidas aos pequeninos, também foram incluídas ao calendário básico a pentavalente e a Vacina Inativada Poliomielite. As crianças menores de 5 anos que residem nas regiões Norte, Nordeste dos vales do Jequitinhonha e Murici em Minas Gerais também receberão megadoses de vitamina “A”. Essa medida integra o Programa Brasil Carinhoso, lançado em maio deste ano, e tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.

Durante a coletiva para anúncio da campanha, que aconteceu na manhã desta terça-feira (14), o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou que a ação vai permitir reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal. “Melhorar a cobertura vacinal das crianças significa diminuir o risco de transmissão das doenças que podem ser evitadas”.

O dia “D” da campanha de vacinação acontece nesse sábado (18) e os responsáveis pelas crianças devem levá-las a um posto de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS) para que a caderneta de saúde seja avaliada e, se necessário, atualizada. Quem perdeu ou esqueceu o cartão de vacinação também deve ir ao posto de vacinação, ou seja, não tem desculpa. As vacinas disponíveis são a BCG, hepatite B, pentavalente, Vacina Inativada Poliomielite (VIP), Vacina Oral Poliomielite, rotavírus, pmeumocócica 10 valente, meningocícica C conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e DTP (difteria, tétano e coqueluche).

O representante da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), Joaquim Molina, afirmou durante a coletiva que o país ocupa lugar de vanguarda entre os países da América Latina. “O Brasil tem o maior programa vacinal deste continente”, declarou Molina.

Pentavalente – A vacina pentavalente é injetável e reúne, em uma única aplicação, a proteção de duas vacinas distintas: a tetravalente – que deixará de ser ofertada e protege contra a difteria, tétano, coqueluche e Haemophilus influenzae tipo b (meningite e outras doenças bacterianas) e a vacina contra hepatite B.

A pentavalente será administrada aos 2, aos 4 e aos 6 meses de vida. Além dessa vacina, a criança também manterá os dois reforços com a DTP.

Pólio Inativada – A partir de agora, as crianças que nunca foram imunizadas contra a paralisia infantil vão receber a primeira dose aos 2 meses de vida e a segunda aos 4 meses. A segunda dose será dada aos 4 meses, junto com a vacina poliomielite inativada injetável. Já a terceira dose (aos 6 meses) e o reforço (aos 15 meses) continuam como vacina oral, ou seja, em duas gotinhas.

Enquanto a pólio não for erradicada no mundo, o Ministério da Saúde vai continuar a utilizar a vacina oral poliomielite (VOP), porque ainda existem países endêmicos da doença (Nigéria, Afeganistão e Paquistão). O Brasil já está se preparando para utilizar apenas a vacina inativada quando ocorrer a erradicação da doença no mundo. Para isso será criada a vacina heptavalente – uma união da VIP será incluída na pentavalente, junto com a vacina meningocócica C. Os laboratórios Bio-Manguinhos, Butantan e Fundação Ezequiel Dias (FUNED) já estão desenvolvendo este projeto. A previsão é de que esta vacina esteja disponível no Programa Nacional de Imunizações daqui a quatro ou cinco anos.

Vitamina A – Para repor as deficiências nutricionais em crianças de 6 meses a 5 anos, o Ministério da Saúde vai disponibilizar megadoses de vitamina A. A estratégia faz parte da Ação Brasil Carinhoso e a mobilização também vai acontecer no próximo sábado (18).

A suplementação contribui para reduzir a gravidade das infecções, diminui a mortalidade infantil e contribui para a saúde da visão e do pleno desenvolvimento congnitivo. As crianças devem receber duas doses anuais (não injetáveis), uma a cada seis meses.

Para a campanha, serão priorizados os estados das regiões Norte, Nordeste e as cidades mineiras do Vale do Mucuri e Vale do Jequitinhonha. Ao todo serão 2.434 municípios que receberão as doses da suplementação. Até o final do ano, todas as demais regiões do país também vão receber as megadoses. Serão incluídos todos os municípios prioritários do Plano Brasil Sem Miséria, além dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI).


Fonte: Ilana Paiva / Blog da Saúde

Lei de Cotas e Surdos no Mercado de Trabalho


Lei de cotas e os Surdos no mercado de trabalho



Chegada de um animal de estimação em casa melhora comportamento de crianças autistas


Uma pesquisa publicada no começo de agosto, no periódico PLoS One, mostrou que o contato com animais de estimação pode ter um efeito positivo no comportamento de crianças autistas. Segundo especialistas do Centro de Pesquisa do Hospital de Brest, na França, pessoas com a síndrome que passam a ter um cão ou um gato, por exemplo, depois dos cinco anos de idade podem apresentar um melhor relacionamento com outras pessoas do que os indivíduos que já nascem em lares com a presença algum bicho ou que passam a vida sem conviver com um. No artigo, os autores explicam que, embora a terapia envolvendo contato com animais já venha sendo recomendada a crianças com autismo há algum tempo, os resultados concretos dessa abordagem nunca haviam sido estudados. Participaram da pesquisa 260 indivíduos de seis a 34 anos que tinham a síndrome. As pessoas que passaram a ter algum animal de estimação a partir dos cinco anos de idade apresentaram melhora em alguns aspectos específicos do comportamento social: elas se sentiam mais confortáveis e se mostravam mais solidárias quando se relacionavam com outras pessoas do que pacientes que nunca tiveram um animal. Os participantes que já nasceram em casas com a presença de animais também mostraram uma melhor relação social, embora menos intensa do que o outro grupo. Para os autores do estudo, esses resultados devem incentivar outras pesquisas que aprofundem os mecanismos envolvidos na relação entre pessoas com autismo e animais. CONHEÇA A PESQUISA Título original: Does Pet Arrival Trigger Prosocial Behaviors in Individuals with Autism? Onde foi divulgada: periódico PLoS One Quem fez: Marine Grandgeorge, Sylvie Tordjman, Alain Lazartigues, Eric Lemonnier, Michel Deleau e Martine Hausberger Instituição: Hospital de Brest, França Dados de amostragem: 260 pessoas com autismo Resultado: Pessoas com autismo que passaram a ter animais de estimação a partir dos cinco anos de idade se relacionam melhor socialmente do que quem nunca conviveu com algum bicho de estimação. Embora de forma menos intensa, quem nasce em lares com animais também apresentam melhora Fonte: Veja

Cursos Pronatec


Cursos do Pronatec com inscrições abertas no mês de agosto

Estão abertas até o fim deste mês as inscrições para os cursos profissionalizantes  do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego/Pronatec,  oferecidos em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social (SEMDES) e o Instituto Federal da Bahia (IFBA) e o Senac.

As inscrições estão sendo realizadas na Secretaria de Desenvolvimento Social na Av. Juracy Magalhães (início da avenida do Shopping Conquista Sul) de 08 às 12h e das 14 às 17h.O Pronatec é uma iniciativa voltada para os beneficiários dos programas sociais do Governo Federal no município, como Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida, além das pessoas atendidas pelo Centro de Assistência Social/Cras. A iniciativa permite a ampliação das possibilidades de inserção no mercado de trabalho, através de formação e qualificação profissional.

Os cursos disponíveis para o mês de agosto são:

Cursos
Unidade Executora
Escolaridade Mínima 
Idade Mínima 
AUXILIAR DE TESOURARIA
SENAC
Ensino Médio Incompleto
18 anos
CARPINTEIRO DE OBRAS
SENAI
Ensino Fundamental Incompleto
18 anos
CUIDADOR DE IDOSO
SENAC
Ensino Fundamental Completo
18 anos
ENCANADOR
SENAI
Ensino Fundamental Incompleto
18 anos
PINTOR DE OBRAS
SENAC
Ensino Fundamental Completo
18 anos
PROMOTOR DE VENDAS
SENAC
Ensino Médio Incompleto
18 anos
RECEPCIONISTA
SENAC
Ensino Fundamental Completo
18 anos
 

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Projeto reserva vagas no setor público para pessoas com síndrome de Down

A Câmara analisa o Projeto de Lei 3513/12, do deputado William Dib (PSDB-SP), que obriga o poder público, em todos os níveis, a reservar no mínimo 2% das vagas de seus quadros de pessoal para pessoas com síndrome de Down. O processo seletivo terá critérios especiais estabelecidos por uma equipe multiprofissional. Segundo o projeto, essa equipe será formada por representantes da Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência (Corde), das secretarias estaduais e municipais correspondentes e das instituições locais de amparo ao excepcional, legalmente reconhecidas. Capacidade Os departamentos de Recursos Humanos e de Saúde dos órgãos empregadores e um especialista indicado pela equipe multiprofissional serão responsáveis por avaliar a capacidade do candidato para o desempenho das atividades no serviço público. Caso seja considerado inapto, o interessado poderá recorrer em três dias úteis, a contar do conhecimento da decisão. O projeto determina que as vagas não preenchidas por pessoas com síndrome de Down sejam utilizadas por pessoas que tenham outras deficiências. Segundo William Dib, estima-se que a síndrome de Down – ocorrência genética natural – acontece em 1 a cada 700 nascimentos. “Por motivos ainda desconhecidos, durante a gestação, as células do embrião são formadas com 47 cromossomos no lugar dos 46 que se formam normalmente”, explica. O deputado relata que o governo do Distrito Federal editou lei em 1995 para prever a reserva de vagas para essas pessoas. Na iniciativa privada, ele lembra que a Lei8.213/91 obriga empresas com mais de 100 funcionários a destinar entre 2% e 5% de seus postos de trabalho a pessoas com deficiência. Tramitação O projeto tramita apensado ao PL 5218/09, que também prevê reserva de vagas para pessoas com deficiência no serviço público. As propostas serão analisadas pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois serão votadas em Plenário. Fonte: Agência Câmara de Notícias

Projeto vai monitorar mercado para pessoas com deficiência



A inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho é um desafio para a sociedade brasileira, ainda mais depois que o último Censo (de 2010) feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)apontou que quase um quarto da população tem alguma deficiência. Para garantir a inclusão é preciso ter dados da realidade e monitorá-la. É isso que propõe o projeto Modem (Monitoramento da Inserção da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho), da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência. O projeto foi apresentado por Hélio Zylberstajn, da Universidade de São Paulo (USP), durante a palestra "A Lei de Cotas e a Inclusão de Trabalhadores com Deficiência nos Hospitais", realizado pela secretaria no último dia 22. O Modem tem dois principais objetivos. O primeiro deles é o de criar indicadores da inserção das pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Estes indicadores devem idealmente ter a propriedade de, ao mesmo tempo em que descrevam a inserção do grupo alvo, comparem-no com os demais grupos de trabalhadores. Com estes dados, será criado um mapa do emprego e o trabalho das pessoas com deficiência e também acompanhar sua evolução ao longo do tempo. O segundo objetivo é desenhar o perfil do emprego das pessoas com deficiência, para completar o mapa. Os dados atuais dizem pouco sobre as condições de trabalho oferecidas, apesar de serem bastante úteis para compreender onde as pessoas com deficiência trabalham, quais ocupações exercem e em quais atividades estão inseridas. Entre as perguntas que o projeto pretende responder, as empresas que contratam pessoas com deficiência oferecem a estas pessoas as mesmas oportunidades de crescimento na carreira? Oferecem as mesmas oportunidades de treinamento e desenvolvimento? As vagas ocupadas por essas pessoas são diferentes das vagas ocupadas pelos demais empregados? Os salários e benefícios são os mesmos para os dois grupos ou existe um diferencial na remuneração? Para alcançar o segundo objetivo e responder aos questionamentos citados, o projeto irá realizar pesquisa de campo junto a uma amostra de empresas. Em cada empresa selecionada, será feito um levantamento dos empregados com deficiência e será estabelecida a comparação desse grupo com os demais empregados, nos diversos aspectos da relação de emprego. Fonte: http://invertia.terra.com.br/terra-da-diversidade/ (Marina Pita)

Pesquisa avalia impacto da educação inclusiva na pré-escola



Vivenciar a experiência da educação inclusiva na pré-escola pode promover a abertura em relação ao diferente e evitar o preconceito de forma duradoura, aponta uma pesquisa feita no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP). A pesquisa qualitativa foi feita com seis alunos com idades entre 7 e 16 anos egressos de uma creche pública com características inclusivas e ambiente diversificado. Além de crianças com deficiência, a instituição situada na cidade de São Paulo atende alunos de diferentes classes sociais e etnias. “A ideia era entrevistar esses alunos, agora no ensino fundamental e em escolas diferentes, para avaliar se a experiência da educação inclusiva pré-escolar teve impacto em suas atitudes e valores”, contou Marie Claire Sekkel, coordenadora da pesquisa que teve apoio da Fapesp. Segundo Sekkel, a investigação teve como base diversas teorias da psicologia que apontam as experiências vividas na infância como fundamentais para definir as características mais marcantes do caráter de uma pessoa. “Todos os entrevistados demonstraram uma abertura para se relacionar com pessoas significativamente diferentes em suas novas escolas. Nesse conceito estão incluídas não apenas deficiências físicas e intelectuais, mas também orientação sexual, religião, etnia, classe social e demais questões que caracterizam o diferente”, disse. Também foi possível observar pelas entrevistas que os estudantes percebem claramente as situações que fogem da norma, mas não as veem como algo negativo. “Eles não têm a ideia preconcebida de que uma pessoa com deficiência, por exemplo, é triste ou insatisfeita. Percebemos nos relatos uma relação de respeito”, contou Sekkel. Os entrevistados também demonstraram agir de forma diferenciada no ambiente escolar. “Enquanto a maioria das pessoas se cala diante de uma cena de discriminação ou agressão, eles se preocupam e alguns interferem na tentativa de ajudar. Isso mostra que a formação foi capaz de criar uma consciência suficientemente forte para desencadear também ações e compromissos”, disse. Essa abertura para com o diferente, de acordo com a pesquisadora, manteve-se independentemente dos valores familiares. “Há algo comum na educação dessas crianças para o qual a escola exerce forte determinação. Isso mostra o potencial das instituições de educação na formação desses alunos”, disse. Sekkel pretende agora investigar também o impacto dessa experiência pré-escolar inclusiva nos pais dos alunos. “A fase pré-escolar é quando os pais estão mais próximos da criança e da escola. Então tudo o que acontece com os alunos acaba influenciando a vida familiar”, disse. Fonte: http://exame.abril.com.br/

MP recomenda regularização na educação para pessoas com deficiência no Rio de Janeiro



A 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Proteção à Educação da Capital oficiou recomendação ao município do Rio de Janeiro, com 15 medidas a serem adotadas, para regularizar o sistema educacional para pessoas com deficiência. O município tem 120 dias de prazo para a comprovação das providências adotadas. A recomendação é uma medida jurídica extrajudicial prevista na Lei da Ação Civil Pública e tem como objetivo resolver problemas que afetem direitos coletivos sem a necessidade de acionar a Justiça. Segundo informações do Ministério Público Estadual, as ações recomendadas deverão ser executadas para facilitar o acesso de pessoas com deficiência às escolas. Elas abrangem desde a prioridade na matrícula até o número máximo de alunos com deficiência matriculados em creches da capital. A recomendação prevê ainda que o município disponibilize matrículas, também no horário diurno, para as pessoas com deficiência, maiores de 17 anos, em escolas perto de suas residências e que aloque, no máximo, dois alunos com deficiência nas classes regulares de creches até o 9° ano do ensino fundamental. Fonte: http://www.jb.com.br

Número de pessoas com deficiência aumenta em cidades como São José dos Campos (SP) e Taubaté (SP)



Segundo o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de pessoas com deficiência aumentou em São José dos Campos, (SP). De acordo com a pesquisa, realizada em 2010, 22% da população da cidade tem algum tipo de deficiência. O número passou de 62 mil para 140 mil pessoas. O índice engloba as deficiências visual, auditiva, motora, física e intelectual. Segundo a prefeitura, o aumento na porcentagem de pessoas com deficiência é devido à mudança na metodologia da pesquisa do IBGE. Em Taubaté (SP), atualmente são 67 mil pessoas com algum tipo de deficiência, que representam 24% da população. Em 2000, eram 29 mil pessoas, ou 12 % dos moradores. Luiz Antônio da Silva, Assessor de Políticas para Pessoa com Deficiência de São José, fala sobre as adaptações que já foram feitas. “Os grandes locais de fluxo de pessoas, já estão adaptados. Os nossos equipamentos esportivos, muitos prédios públicos já são adaptados. Os cursos oferecidos para pessoas com deficiência são cursos inclusivos, as nossas escolas já tem todo um aparato técnico para isso. Então a maior questão a ser resolvida é a atitude das pessoas”, explicou. As academias ao ar livre, instaladas por toda a cidade, possuem equipamentos adaptados. Mas, para as pessoas que têm alguma deficiência física, chegar até algumas delas é uma ginástica difícil. O aposentado e cadeirante, Benedito Parente, procura uma explicação para essa dificuldade enfrentada. “Projetos novos, como esse do Urbanova, não dá para entender porque não contemplar, de imediato, o novo projeto com acesso para pessoa com cadeira de rodas”, questiona. Fonte G1